Projeto Bike Tour da Inclusão é apadrinhado pela Icatu Seguros e Rio Grande Seguros

Andar de bike é algo comum para muita gente, mas é um desafio para tantas outras, como, por exemplo, os deficientes visuais. Para eles, sentir o ventinho no rosto, pedalar, cansar, suar, fazer força para subir lombas, se desequilibrar, perceber a ciclovia, sentir a vibração da cidade, tudo isso é uma grande aventura. Conseguimos perceber isso quando encontramos pessoas encantadoras como o Seu Egídio e o Guaracy (pedalando na bike tandem na foto) que encaram qualquer desafio em duas rodas.

Foi pensando em proporcionar essas experiências surpreendentes que o Bike Tour Poa, agência de cicloturismo, em parceria com o Pedal da Inclusão, criou o Bike Tour da Inclusão. “Desde o início a gente sempre quis incluir os deficientes visuais e fazer com que eles sentissem as sensações que nós vivemos nos passeios. Imagina a emoção deles pedalando na borda dos Cânions em Cambará do Sul ou pela Rota das Cantinas Históricas no interior de Bento Gonçalves”, relata Mateus Jesus, idealizador do Bike Tour Poa.

 

Você deve estar pensando ‘Mas como os deficientes visuais conseguem andar de bicicleta?’. Funciona assim, as bikes são chamadas de tandems e são de dois lugares, onde o ‘pedaleiro-guia’ vai na frente e os dois pedalam juntos.

Para tornar essa ideia realidade, o projeto foi apadrinhado por duas empresas que vão oportunizar a concretização desse sonho: Icatu Seguros e Rio Grande Seguros e Previdência.

 

Ambas as marcas vão possibilitar a participação de deficientes visuais e “pedaleiros-guias” em 8 viagens, pelas atrações turísticas do Rio Grande do Sul, até o final de 2019.

 

“Saúde e inclusão estão há décadas no DNA da Icatu Seguros. Esses valores também foram absorvidos pela Rio Grande. Dessa forma, é um prazer para as duas companhias apoiar um projeto que une de forma tão bonita esses dois fatores”, afirmou César Saut, executivo de ambas empresas.

Gostaria de saber mais sobre o projeto, nos manda uma mensagem!